I Simpósio de Ciências do Mar - ICMar/UFMA

I Simpósio de Ciências do Mar - ICMar/UFMA

"Novos desafios na Margem Equatorial"

Faça sua inscrição
De 30 janeiro a 02 de fevereiro Todos os dias das 08h às 18h
São Luís, MA Parque Botânico da VALE

Sobre o Evento

O I Simpósio de Ciências do Mar, é uma nova proposta de evento nas Ciências do Mar na Margem Equatorial. Trata-se de um encontro acadêmico-científico organizado e coordenado pelo Instituto de Ciências do Mar da Universidade Federal do Maranhão com a proposta de integrar e promover trocas de conhecimento e experiências ao corpo discente dos diferentes cursos de Graduação em Ciências do Mar do Norte e Nordeste, sendo uma oportunidade para discussão acadêmico-científica, troca de experiências e entre acadêmicos.

A presente proposta para a 1ª edição do Simpósio de Ciências do Mar - SCM traz como tema ‘Novos Desafios na Margem Equatotial’, oferecendo como sede a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Campus Bacanga localizado no município de São Luís, MA. O evento surge da iniciativa despertada nos discentes dos cursos de Graduação de Ciências do Mar após a Realização do I Forum de Ciências do Mar e I Workshop de Experiência Embarcada onde estavam presentes os coordenadores de cursos de graduação da IES do Norte, Maranhão e Piauí  entre elas a UFMA, UEMA, UFPI, UFPA, IFPA, UFRA, UFOPA, UNIR, UFAM e UEAP que estabeleceram um cronograma de uso do Laboratório de Ensino Flutuante – LEF, Ciências do Mar II, para o ano de 2019, atendendo assim a todas as IES do Norte, Maranhão e Piauí.

Palestrantes

  • Prof. Dr. Pedro Leite da Silva Dias
  • Prof. Dr. Valdir Innocentini
  • Prof. Dr. Denilson da Silva Bezerra
  • Prof. Dr. André Luís Silva dos Santos
  • Prof. Dr. Márcio Costa Fernandes Vaz dos Santos
  • Prof. Dr. Rogério Neder Candella
  • Prof. Msc. Rômulo de Araújo Soares
  • Ivanilson Luís Alves Fonsêca

Programação

16h30 - Prof. Dr. Pedro Leite da Silva Dias Palestra de Abertura - I Simpósio de Ciências do Mar - Novos Desafios na Margem Equatorial Palestra
Palestra de Abertura - I Simpósio de Ciências do Mar - Novos Desafios na Margem Equatorial
Local: Auditório Central da UFMA

Novos desafios terão que ser enfrentados pelos concessionários dos blocos situados na denominada Margem Equatorial Brasileira. Dentre as áreas oferecidas – e distribuídas em bacias terrestres e marítimas (em águas rasas e profundas) – aquelas localizadas ao longo da Margem Equatorial Brasileira despertam grandes expectativas nos investidores diante da possibilidade de novas descobertas. Ocorre que, a denominada Margem Equatorial Brasileira apresenta no entorno e, por vezes sobrepostas, a alguns blocos, diversas áreas de relevante interesse ambiental, como áreas de preservação permanente e unidades de conservação de proteção integral, onde em regra, as atividades exploratórias estariam impedidas. Dentre os atributos ambientais de maior vulnerabilidade aos impactos da indústria, destacam-se a existência de áreas prioritárias à conservação da biodiversidade e a presença de habitats endêmicos à reprodução e rota migratória de diversas espécies sob risco de extinção, como tartarugas e peixes-boi marinhos. Além disso, os impactos das atividades de Exploração & Produção poderão afetar a economia local, na medida em que a Foz do Amazonas representa uma das principais fontes de produção para a comunidade pesqueira. Assim, é possível a ocorrência de conflitos envolvendo empresas e associações de pescadores, dentre outras inúmeras questões legais relacionadas aos impactos socioambientais decorrentes de atividade exploratória numa região com alta sensibilidade ambiental.

19h30 Coquetel de Abertura do I Simpósio de Ciências do Mar Exposição
Coquetel de Abertura do I Simpósio de Ciências do Mar
Local: Hall de Entrada do Auditório Central da UFMA

Coquetel de abertura do I Simpósio de Ciências do Mar - "Novos Desafios na Margem Equatorial", com um pouco das nossas tradições, culinária e musicalidade recepcionando os participante do evento.

Credenciamento

Credenciamento e entrega de materiais e crachás de identificação. Bem como outras informações importantes aos participantes.

Às 10h00 - Hall de Entrada do Centro Pedagógico Paulo Freire
08h30 - Ivanilson Luís Alves Fonsêca Workshop - Experiências - Mercado de Trabalho - Perspectivas Workshop
Workshop - Experiências - Mercado de Trabalho - Perspectivas
Local: Sala de Conferências do Parque Botânico da Vale

Nesta proposta de Worshop, desejamos propor uma discussão sobre temáticas recorrentes aos discentes e profissionais da área de Ciências do Mar, buscando promover uma maior interação e troca de conhecimento e experiências, no tocante a vivência acadêmica, experiência no setor privado e público e os entrecortes existentes nas diversas áreas.

10h30 - Prof. Msc. Rômulo de Araújo Soares Workshop - Experiência Embarcada e Operacional: Noções e prática. Workshop
Workshop - Experiência Embarcada e Operacional: Noções e prática.
Local: Sala de Conferências do Parque Botânico da Vale

Nesta proposta de Workshop queremos apresentar noções de operação e manuseio de equipamentos utilizados durante um embarque, para coleta de amostras e uso correto das suas referidas funções, bem como passar ao público algumas situações corriqueiras que acontecem durante um embarque.

14h30 - Prof. Dr. Valdir Innocentini Palestra - Incidência de ondas no litoral do Maranhão: eventos extremos. Palestra
Palestra - Incidência de ondas no litoral do Maranhão: eventos extremos.
Local: Auditório do Parque Botânico da Vale

Palestra: O clima de ondas costeiro é determinado pelos ventos de superfície, gerados por fenômenos meteorológicos sobre o oceano responsáveis pela intensidade da agitação marítima. O litoral Norte do Brasil, devido à sua localização e orientação, está exposto a ondas geradas pelos ventos alísios, tempestades tropicais, furacões e ciclones extratropicais que ocorrem no flanco superior do Atlântico Norte. Neste trabalho apresentaremos um panorama das características da agitação marítima incidente ao longo da costa do Maranhão, e avaliamos a relevância de vários fenômenos meteorológicos. Eventos extremos, embora raros, serão enfatizados e descritos.

16h30 Visita Técnica - Parque Botânico Visita técnica
Visita Técnica - Parque Botânico
Local: Parque Botânico da Vale

A Vale oferece às nossas comunidades a oportunidade de desfrutar de um espaço equivalente a 100 campos de futebol destinado ao lazer, educação ambiental e práticas de exercícios. O Parque Botânico Vale em São Luís, no Brasil, localizado no Complexo Industrial Portuár?io de Ponta da Madeira é o lugar ideal para quem gosta de estar em contato com a natureza. Nos 100 hectares de fauna e flora raras, como pau-marfim, pequi, angelim e sumaúma, além de macaco-capijuba, tamanduá-mirim e beija-flor vermelho, os visitantes podem explorar ainda mais esse universo de preservação ambiental passeando pelas quatro trilhas ecológicas que existem no parque: a Trilha do Angelim, Trilha da Mata Ciliar, Trilha dos Sentidos e Trilha de Restauração Florestal.

19h30 Happy Hour - Ilha do Reggae Exposição
Happy Hour - Ilha do Reggae
Local: BambuBar Eventos

Convidamos os participantes a mergulharem um pouco mais em nossas ricas tradições culturais e conhecer um pouco da Jamaica Brasileira, São Luís é conhecida com a capital brasileira do reggae e não poderíamos deixar de apresentar este patrimônio cultural aos participantes do I Simpósio de Ciências do Mar.

Apresentação de Trabalhos - Comunicação Oral e Banner

Apresentação dos trabalhos submetidos ao I Simpósio de Ciências do Mar

Às 16h30 - Hall de Entrada do Parque Botânico da VALE
08h30 Visita Técnica - Navio Ciências do Mar II Visita técnica
Visita Técnica - Navio Ciências do Mar II
Local: Cais da Marinha - Itaqui

O navio Ciências do Mar II, destinado à realização de pesquisas marinhas por universitários brasileiros, foi entregue pelo Ministério da Educação e pela Marinha do Brasil, nesta terça-feira, 14, à Universidade Federal do Maranhão (UFMA). A solenidade ocorreu na Base da Capitania dos Portos, em São Luís, capital do estado. A embarcação faz parte do projeto Laboratórios de Ensino Flutuantes, financiado pelo MEC e executado sob liderança da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), que vai colocar em funcionamento quatro laboratórios flutuantes. No total, os investimentos superam os R$ 45 milhões. Esse é o segundo navio entregue pelo projeto. O primeiro foi recebido pela Furg, enquanto o terceiro e o quarto se destinam às universidades federais Fluminense (UFF) e de Pernambuco (UFPE). O Ciências do Mar II vai atender a instituições de pesquisa, promovendo, no Maranhão, no Piauí e nos estados da região Norte, cursos de biologia, engenharia de pesca, geografia e oceanografia.

10h30 - Prof. Dr. Denilson da Silva Bezerra, Prof. Dr. André Luís Silva dos Santos, Prof. Dr. Márcio Costa Fernandes Vaz dos Santos Mesa-Redonda - Uso de Geotecnologias para Uma Avaliação Integrada para a Margem Equatorial do Litoral Brasileiro Mesa-redonda
Mesa-Redonda - Uso de Geotecnologias para Uma Avaliação Integrada para a Margem Equatorial do Litoral Brasileiro
Local: Sala de Conferências do Parque Botânico da Vale

As geotecnologias podem ser compreendidas como um conjunto de metodologias para aquisição e avaliação de dados físicos, ambientais e socioeconômicos em um contexto de distribuição espacial; sendo distribuídas em áreas como geoprocessamento, sensoriamento remoto, cartografia digital, modelagem espacialmente explicita, dentre outras. Dessa forma, podem ser utilizadas para o entendimento dos complexos processos e fenômenos presentes na costa Amazônica brasileira, tanto no que se refere a geração de conhecimento, como também, como uma ferramenta a mais que pode subsidiar os tomadores de decisão.

13h30 Visita Técnica - Porto do Itaqui Visita técnica
Visita Técnica - Porto do Itaqui
Local: Porto do Itaqui

Situado em São Luís no Estado do Maranhão, na baía de São Marcos e a 11 km do centro da cidade. O Porto do Itaqui tem uma posição estratégica na costa da região nordeste, localizado próximo aos mercados da Europa, América do Norte. O local do antigo Porto de São Luís, escolhido pelos franceses quando ali se estabeleceram em 1612, serviu a cidade praticamente até o início das operações do Porto do Itaqui, em 1974. Em 1918, o Decreto nº 13.133, de 7 de agosto, previa a construção de instalações para acostagem ligadas ao centro comercial do município de São Luís, com a empresa C.H. Walker & Co. Ltda., contratada para executá-las. No entanto, tais obras, definidas por meio da concessão outorgada pela União ao Governo Estadual pelo Decreto nº 13.270, de 6 de novembro de 1918, não prosperaram. Assim, a concessão às obras foi extinta pelo Decreto nº 16.108, de 31 de julho de 1923, surgindo, então, o desenvolvimento do projeto para a construção do Porto do Itaqui.

14h30 - Prof. Dr. Rogério Neder Candella Palestra - Estimativa do clima de ondas superficiais geradas pelo vento na costa nordeste do Brasil Palestra
Palestra - Estimativa do clima de ondas superficiais geradas pelo vento na costa nordeste do Brasil
Local: Auditório do Parque Botânico da Vale

Palestra: Ondas são o principal meio de transporte de energia no oceano. Além de serem preponderantes na geomorfologia costeira, têm sido consideradas como potenciais geradoras de energia elétrica. Assim, o conhecimento do clima de ondas de uma região é fundamental sob diversos aspectos. Para obtenção das características básicas, como altura significativa, período de pico e direção principal de propagação, entre outras, a utilização de medições in situ é ideal, mas, na ausência dessas, resultados de modelos numéricos têm se mostrado uma alternativa importante, fornecendo uma estimativa plausível do clima de ondas. O objetivo é mostrar as características das ondas na costa nordeste do Brasil e suas variações em escala anual e interanual.

21h00 Festa de Encerramento - Um Mar de Possibilidades Encerramento
Festa de Encerramento - Um Mar de Possibilidades
Local: Espaço 21

Como não poderia faltar. Pra abrilhantar mais o evento, a Comissão Organizadora junto com a A. A. A. de Oceanografia - Etílica Poseidon, não poderia deixar de agraciar os participantes do I Simpósio de Ciências do Mar, com essa experiência de vivenciar mais um pouco da cultura e da noite de São Luis-MA com a sua missigenação de ritmos e diversidade cultural. Convidamos a todos para prestigiar a festa de encerramento "Um Mar de Possibilidades".

07h00 Bate-Volta em Barreirinhas - Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses Visita técnica
Bate-Volta em Barreirinhas - Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses
Local: Barreirinhas - Maranhão - Brasil

Atividade de visita técnica e embarque amo município de Barreirinhas, conhecido como portal de entrada ao Parque nacional dos Lençóis Maranhenses, com embarque de lancha pelo rio Preguiças até o farol de Caburé, onde o rio encontra com o mar, num espetáculo da natureza.

Barreirinhas é um município do estado do Maranhão, no Brasil. O município é conhecido por ser a "porta de entrada" da região turística conhecida como Lençóis Maranhenses, que consiste em uma vasta área de altas dunas de areias brancas e de lagos e lagoas, também conhecido como "Deserto Brasileiro". Possui uma população de 62.458 habitantes em 2017 . Se a sua procura é passear e curtir as belezas naturais, escolheu o lugar certo. Além dos maravilhosos e famosos Lençóis Maranhenses, você pode visitar as praias (Caburé, Mandacaru e Atins), descer de boia nas frias e cristalinas águas do Rio Cardosa e aproveitar ao máximo as margens do Rio Preguiças. Além de sobrevoar todos os lençóis maranhenses visto de cima.

Parque nacional dos Lençóis Maranhenses é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada na região nordeste do estado do Maranhão. O território do parque, com uma área de 156 584 ha, está distribuído pelos municípios de Barreirinhas, Primeira Cruz e Santo Amaro do Maranhão. O parque foi criado com a finalidade precípua de "proteger a flora, a fauna e as belezas naturais, existentes no local." Inserido no bioma costeiro marinho, o parque é um exponente dos ecossistemas de mangue, restinga e dunas, associando ventos fortes e chuvas regulares. Sua grande beleza cênica, aliada aos passeios pelos campos de dunas e à possibilidade de banhar-se nas lagoas, atraem turistas de todo o mundo, que visitam o parque durante o ano inteiro.

Caburé é um vilarejo de pescadores e de sua respectiva praia, localizados no município de Barreirinhas, no estado do Maranhão, no Brasil. É um costumeiro ponto de parada para as excursões turísticas ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Caburé é uma península, entre o rio e o mar. A praia possui areia clara e fofa, com muitas dunas.

07h30 Embarque - Alcântara Aula
Embarque - Alcântara
Local: Alcântara - MA

Alcântara é um município da Região Metropolitana de São Luís, no estado do Maranhão, no Brasil. Sua população estimada em 2014 era de 21 652 habitantes. Possui uma área de 1457,96 quilômetros quadrados. A zona do atual município era habitada por índios tupinambás, numa aldeia chamada Tapuitapera. Os franceses estabeleceram-se no início do século XVII, sendo, posteriormente, expulsos pelos portugueses. A povoação foi elevada a vila de Santo António de Alcântara em 1648. Durante o período colonial, foi um importante centro agrícola e comercial. No século XIX, a cidade entrou num período de decadência. Perto de Alcântara, há um centro espacial do qual são lançados os veículos lançadores de satélites no âmbito da Missão espacial completa brasileira. É o CLA - Centro de Lançamento de Alcântara. Na América Latina, o CLA é o único concorrente do Centro Espacial de Kourou situado na Guiana Francesa, mas, ao contrário deste, o centro espacial brasileiro não opera lançamentos constantes em razão de atrasos logísticos e tecnológicos. Fica, também, perto desta cidade, a ilha do Cajual, um importante sítio arqueológico do Maranhão. A presença de fósseis de espécies que também viveram na África comprovam que a África e a América do Sul já foram um só continente. A cidade também é muito conhecida pelos seus doces de espécie. A festa do Divino Espírito Santo ("festa do Divino") é bastante difundida no estado, já que são aproximadamente 15 dias de festa durante a qual são servidos, de graça, licores e doces. O acesso à cidade também pode ser feito por sistema de ferry-boats, que ligam a cidade de São Luís até o porto de Cujupe, em Alcântara, bem como por barcos menores e catamarãs saindo do Cais da Praia Grande, no Centro de São Luís.

08h00 Embarque - Raposa Aula
Embarque - Raposa
Local: Raposa-MA

Raposa fica distante 30 km de São Luís. A cidade é cercada de praias, dunas e manguezais. O município ficou conhecido pelo seu artesanato e pelo sabor de seus peixes frescos comercializados nos bares e restaurantes da cidade e, pela beleza suas praias desertas. No turismo, atualmente, Raposa é destino alternativo à visitação da capital São Luís do Maranhão, tendo como principais atrativos os passeios nas praias e dunas da região. Os turistas além de apreciarem a bela paisagem da região podem desfrutar os frutos do mar preparados pelos habitantes de Raposa. A cidade também abriga a maior colônia de pescadores do Maranhão. Nas lojas de artesanato são comercializados: toalhas de mesa, panos de prato, passadeiras, saídas de praia, chapéus, cortinas, além de uma série de outros artefatos confeccionados em rendas de bilro carinhosamente tecidas em almofadas de renda por mulheres de pescadores, arte essa que foi trazida pelos cearenses a mais de setenta anos fugindo da seca. A flora predominante na região é o manguezal e a restinga. As densas florestas de manguezais totalmente preservadas do município são um viveiro natural para uma infinidade de animais marinhos, que dependem do ecossistema para alimentação e reprodução. A fartura de peixes e mariscos que se alimentam nos manguezais são a prova da riqueza desse ecossistema. Espécies como o guará (eudocimus ruber), a garça (ardea alba), o taquiri (nyctanassa violacea) e a saracura-do-mangue(aramides mangle) dependem diretamente dos manguezais, além de outras aves como o talha-mar, a garça-azul, o socó, o martim-pescador, o gavião-carijó, o anu-coroca, a irerê, a coruja-das-torres, o bem-te-vi e a maritaca, cuja algazarra, ao amanhecer e ao final do dia, ecoa pelos canais. Há presença também de aves migratórias como o maçarico, a batuíra, o trinta-réis-boreal e as gaivotas que todos os anos migram de outros países para se alimentarem e se reproduzirem na costa nordestina. Além de aves é possível avistar nos manguezais alguns mamíferos como o guaxinim, o macaco-prego, o mucura, morcegos e o peixe-boi-marinho. A presença do boto-cinza (sotalia guianensis) no município também é comum, porém estes animais preferem áreas próximas as praias e estuários. O tralhoto (anableps anableps), uma espécie de peixe que ocorre em grandes quantidades na região, é um atrativo curioso para os visitantes: seus olhos são divididos de modo que ficam com parte deles fora ? água, vigiando seus predadores, e a outra parte sob a água, procurando alimentos. Quanto aos répteis podemos destacar a iguana, a jibóia-constritora e ocasionalmente tartarugas-marinhas, sendo que as espécies mais comuns pelas redondezas são a tartaruga-cabeçuda, a tartaruga-verde e a tartaruga-de-couro.

Edições Anteriores

Local

Parque Botânico da VALE - 65080-030, Avenida dos Portugueses, S/N, Anjo da Guarda, São Luís, Maranhão,

Organizador

Instituto de Ciências do Mar - ICMar/UFMA