I Seminário Conservação da Caatinga Frente às Secas, à Desertificação e às Mudanças Climáticas (I SMC3)

Faça sua inscrição
De 13 a 14 de novembro Todos os dias das 09h às 18h
Maceió, AL Universidade Ferderal de Alagoas - Auditório do Laboratório de Computação Científica e Visual (LCCV)

Sobre o Evento

Na realização do I SMC3, busca-se promover o intercâmbio acadêmico-científico de alunos da graduação e pós-graduação com pesquisadores oriundos das Geociências e Ciências Ambientais. O objetivo é ampliar o debate interdisciplinar e interinstitucional, na perspectiva de fortalecer a cooperação para ações de monitoramento ambiental, visando subsidiar a identificação de áreas prioritárias para a conservação da caatinga, baseada num conjunto abrangente de critérios de vulnerabilidade climática e ecológica. Nesse sentido, o programa geral concentra suas atenções em quatro áreas temáticas de vulnerabilidade, assim identificadas:

Tema 1: Vulnerabilidade climática;
Tema 2: Vulnerabilidade ecológica;
Tema 3: Vulnerabilidade à desertificação;
Tema 4. Vulnerabilidade agrícola.

Os resultados de cada um dos quatro temas principais do evento irão contribuir com propostas para a consolidação de um modelo de pesquisa interdisciplinar/transdisciplinar para mitigação dos impactos das mudanças climáticas, da seca e combater o avanço do desmatamento e da desertificação na Caatinga.

QUAL OBJETIVO?

Fortalecer a cooperação entre entidades nacionais e internacionais, visando implantar e consolidar um programa de referência em pesquisas, metodologias, monitoramento, capacitação e subsídio a políticas públicas nas áreas de desmatamento, secas e desertificação da Caatinga.

POR QUÊ?

Contribuir para a definição de um programa visa monitorar, por meio de tecnologias espaciais e de dados de satélite, as condições de desmatamento, seca e desertificação na Caatinga, com o intuito de contribuir para a preservação, conservação e manejo sustentável dos recursos naturais do bioma. As mudanças ambientais e climáticas projetadas para futuro próximo acarretam diversos prejuízos sociais e econômicos para a população. Esse fato se torna grave se consideradas as desigualdades sociais que caracterizam a região semiárida brasileira. Nesse sentido, é importante que o Brasil apresente, no cenário internacional, um amplo programa nacional que busque uma melhor compreensão dessas alterações ambientais e promova estratégias de prevenção e mitigação dos efeitos desse processo.

COMO?

O programa é desenvolvido por meio da cooperação entre o Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (LAPIS), da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), e a EUMETSAT. O LAPIS atua junto ao Instituto de Ciências Atmosféricas da UFAL e adota uma perspectiva multidisciplinar e transdisciplinar na formação de recursos humanos na área de meteorologia, sensoriamento remoto e meio ambiente, através de bolsistas de graduação, pós-graduação (mestrado e doutorado) e pós-doutorado sintonizados com as demandas sociais, dando grande ênfase na emergente questão de monitoramento ambiental do bioma Caatinga.

QUAIS IMPACTOS?

Diferenciar setorialmente os impactos observados e conseguir mapear a complexa rede de relações causa-efeito – diretas e indiretas, em escalas espaciais e horizontes temporais diferentes – que levam a esses impactos, não é tarefa trivial e imediata. Por exemplo, num contexto urbano existem fatores físicos, institucionais e socioeconômicos intrínsecos ao sistema, tais como nível de pobreza, inadequação do domicílio, falta de infraestruturas, ocupação ilegal do solo, entre outros, que trazem por si só uma situação de risco, independentemente do fator climático. As mudanças ambientais vão com muita probabilidade agravar as vulnerabilidades existentes, deixando essas comunidades e sistemas ainda mais expostos a riscos de perdas e danos. Esse programa contribui regionalmente para o rápido crescimento do conhecimento acumulado sobre mudanças climáticas, seca e conservação no muito importante e singular bioma brasileiro da Caatinga. A abordagem tem um potencial enorme para melhorar o planejamento da conservação baseado no conhecimento cientifico e fortalecer a formulação de políticas.

QUE PRODUTO?

Em nível local, os municípios localizados na área de abrangência da Caatinga podem potencializar as ações de proteção ao bioma, de aproveitamento sustentável do seu potencial e de recuperação de áreas degradadas. Para tanto, por meio de um esforço de articulação, o Laboratório disponibiliza informações de satélite sobre a situação do uso e ocupação do solo de cada município, com foco na cobertura vegetal e no mapeamento das áreas suscetíveis ao processo de desertificação. A Caatinga, pela sua importância biológica, genética, social e econômica, necessita de uma iniciativa semelhante, visando propiciar a elaboração de políticas de conservação a esse bioma exclusivamente brasileiro.

PÚBLICO-ALVO

Comunidade científica e acadêmica;
Estudantes; 
Profissionais ligados à Inovação;
Imprensa; 
Grandes e médios produtores rurais; 
Cooperativas;
Institutos de pesquisa agropecuária;
Organizações Não Governamentais (ONG’s); e
Poderes Executivo e Legislativo.

DATAS IMPORTANTES

Prazo máximo para fazer sua inscrição: 10 de novembro de 2017
Prazo máximo para efetuar o pagamento: 10 de novembro de 2017
Abertura do evento: 13 de novembro de 2017
Encerramento do evento: 14 de novembro de 2017
Publicação online dos certificados: 20 de novembro de 2017

Palestrantes

  • Profª Drª Ana Cláudia Mendes Malhado (UFAL)
  • Profº Dr. Richard James Ladle (UFAL)
  • Thainá Lessa Pontes Silva (UFAL)
  • Dr. Lincoln Muniz Alves (CCST-INPE)
  • Profº Dr. Flávio Barbosa Justino (UFV)
  • Profª Drª Marcia Vanusa da Silva (UFPE)
  • Dr. José Ignacio Prieto (EUMETSAT)
  • Profº Dr. Bergson Guedes Bezerra (UFRN)
  • Profº Dr. Carlos A. Costa dos Santos (UFCG)
  • Profª Drª Flávia de B. Prado Moura (UFAL)
  • Profº Franklin Paredes Trejo (UNELLEZ)
  • Profº Dr. Paolo Gamba (UPV)
  • Profº Dr. Bradley Hayes (YLS)
  • Drª Catarina de Oliveira Buriti

Programação

08h30 Abertura oficial
Local: Auditório do LCCV

LAPIS, UFAL, EUMETSAT, SEMARH, ASA-AL, LCCV e CAPES

09h00 Credenciamento
Local: Auditório do LCCV
09h00 - Profº Dr. Richard James Ladle (UFAL) Conferência de Abertura
Local: Auditório do LCCV

Serviços culturais na Caatinga: a BIG data approach

10h00 Coffee-Break
Local: Auditório do LCCV
10h15 - Profª Drª Ana Cláudia Mendes Malhado (UFAL), Thainá Lessa Pontes Silva (UFAL) 20 anos de pesquisas sobre conservação e biodiversidade na Caatinga: tendências e perspectivas
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “20 anos de pesquisas sobre conservação e biodiversidade na Caatinga: tendências e perspectivas”

11h15 - Dr. Lincoln Muniz Alves (CCST-INPE) Regional differences in aridity/drought conditions over Northeast Brazil: present state and future projections
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Regional differences in aridity/drought conditions over Northeast Brazil: present state and future projections”

12h15 Almoço
Local: Livre
14h00 - Profº Dr. Flávio Barbosa Justino (UFV) Atlantic and Pacific Oceans: drivers of vegetation cover (CAATINGA) and carbon uptake
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Atlantic and Pacific Oceans: drivers of vegetation cover (CAATINGA) and carbon uptake”

15h00 - Profª Drª Marcia Vanusa da Silva (UFPE) Bioma Caatinga: Prospectando Inovações
Local: Auditório do LCCV

Palestra : “Bioma Caatinga: Prospectando Inovações”

16h00 - Profº Dr. Bradley Hayes (YLS) O que pensam os adeptos das ciencias socias aplicadas?
Local: Auditório do LCCV

Palestra: "O que pensam os adeptos das ciencias socias aplicadas?"

17h00 Confraternização
Local: Auditório do LCCV

Confraternização

09h00 - Dr. José Ignacio Prieto (EUMETSAT) Supervision del suelo de Brasil desde satelite: productos del LSA SAF y uso directo de compuestos RGB
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Supervision del suelo de Brasil desde satelite: productos del LSA SAF y uso directo de compuestos RGB”

10h00 Coffee-Break
Local: Auditório do LCCV
10h15 - Profº Dr. Bergson Guedes Bezerra (UFRN) Trocas de calor e massa no bioma Caatinga: tratamento e controle de qualidade dos dados
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Trocas de calor e massa no bioma Caatinga: tratamento e controle de qualidade dos dados”

11h15 - Profº Dr. Carlos A. Costa dos Santos (UFCG), Drª Catarina de Oliveira Buriti Análise das políticas hídricas: uma abordagem histórica, socioeconômica e institucional das secas nos Cariris paraibanos (1909-2016)
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Análise das políticas hídricas: uma abordagem histórica, socioeconômica e institucional das secas nos Cariris paraibanos (1909-2016)”

12h15 Almoço
Local: Livre
14h30 - Profª Drª Flávia de B. Prado Moura (UFAL) Desafios para a restauração na caatinga
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Desafios para a restauração na caatinga”

15h30 - Profº Franklin Paredes Trejo (UNELLEZ) Evaluando la utilidad de la humedad del suelo superficial recuperada del satélite SMOS para el monitoreo operacional de la sequía agrícola en el nordeste de Brasil
Local: Auditório do LCCV

Palestra: “Evaluando la utilidad de la humedad del suelo superficial recuperada del satélite SMOS para el monitoreo operacional de la sequía agrícola en el nordeste de Brasil”

16h30 - Profº Dr. Paolo Gamba (UPV) Mapping human interactions with the environments through multiple EO data
Local: Auditório do LCCV

Palestra: "Mapping human interactions with the environments through multiple EO data"

17h00 Encerramento e confraternização
Local: Auditório do LCCV

UFAL, CAPES, EUMETSAT e LAPIS  

Local

Universidade Ferderal de Alagoas - Auditório do Laboratório de Computação Científica e Visual (LCCV) - 57072-900, Av. Lourival Melo Mota, s/n, Tabuleiro do Martins, Maceió, Alagoas

Realização

Apoio

Organizador

Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (LAPIS)