II Simpósio de Biologia e Pesca em Água Doce no período de 13 a 17 de Novembro de 2017

Faça sua inscrição
De 13 a 17 de novembro Todos os dias das 08h às 18h
Manaus, AM Auditório da biblioteca do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Sobre o Evento

O Programa de pós graduação Biologia de Água Doce e Pesca Interior (BADPI) do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) foi criado em 1976 por meio de um convênio com a Universidade Federal do Amazonas, começando apenas com o nível de Mestrado, e em 1986 foi instituído o Doutorado. Foi um dos primeiros cursos incluídos na área de Ecologia e Meio Ambiente da CAPES, na região norte do país. Desde sua criação, o PPG BADPI tem um papel estratégico na formação de recursos humanos especializados, formando grande número de mestres e doutores que tiveram oportunidade de estudar ecossistemas aquáticos amazônicos, sua composição, estrutura e funcionamento, bem como os principais ciclos biológicos que regem os organismos e as interações destes com o ambiente. A grande maioria desses profissionais, após o término do curso, acaba se fixando na Amazônia, contribuindo, sobremaneira, para o desenvolvimento da região em diferentes níveis governamentais, tanto no ensino quanto na gestão.

Assim, com intuíto de divulgar as pesquisas realizadas pelo PPG BADPI, bem como promover maior intercâmbio de informações dentro da comunidade acadêmica, em 2015 foi realizado o I Simpósio de Biologia e Pesca em Água Doce, no período de 7 a 9 de outubro, idealizado pelo Dr. Edinaldo Nelson dos Santos e Silva (coordenador do curso na ápoca) em parceria com discentes da turma de 2015, do Instituto Piagaçu (IPi) e da Wildlife Conservation Society (WCS), além do apoio do próprio INPA. Aproximadamente 200 pessoas participaram de 16 palestras e seis minicursos.

Visando a periodicidade bianual do evento e a continuação do intercâmbio técnico-científico entre profissionais e instituições ligadas às atividades de ensino, pesquisa e extensão, estamos divulgando a realização do II Simpósio de Biologia e Pesca em Água Doce no período de 13 a 17 de Novembro de 2017. O evento será realizado no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Manaus, AM.

O II Simpósio de Biologia e Pesca em Água Doce enfatizará as pesquisas que atualmente estão sendo desenvolvidas sobre o conhecimento amazônico e a disseminação dessas informações no mundo acadêmico. Para isso, serão abordados resultados preliminares de dissertações e teses, além de palestras de professores e pesquisadores convidados vinculados ao INPA e a outras instituições de ensino, que possuem ampla experiência com projetos desenvolvidos na região amazônica, além de mesas-redondas e minicursos.

O evento está aberto a discentes de cursos em nível de graduação das universidades federais e estaduais (UFAM, UEA) e particulares (Nilton Lins, Uninorte, Unip, Fucapi, entre outras), e de Programas de Pós-Graduacão do INPA e de outras instituições. Para este evento contamos com a participação de instituições de ensino federal (UFAM) e públicas (ICMBIO).

Palestrantes

  • Adalberto Luis Val
  • Marcela dos Santos Magalhães
  • Camila Saraiva dos Anjos
  • José Erickson Alves Silva
  • Thatyla Luana Beck Farago
  • Lúcia Helena Rapp Py-Daniel
  • Rafaela Priscila Ota
  • Cárlison Silva de Oliveira
  • Sidineia Aparecida Amadio
  • Sergio Santorelli Junior
  • Isabel Matos Soares
  • Shizuka Hashimoto
  • Valéria Nogueira Machado
  • Alany Pedrosa Gonçalves
  • Camila Cherem Ribas
  • Geraldo Mendes dos Santos
  • Cláudia Pereira de Deus
  • Edinaldo Nelson dos Santos-Silva
  • Alessandro Gasparetto Bifi
  • Diogo Alexandre de Souza
  • Bruce Rider Forsberg
  • Fabiane Ferreira de Almeida
  • Urbano Lopes da Silva Júnior
  • Cristina Cox-Fernandes
  • Marina Carmona Hernandes
  • Philip Martin Fearnside
  • Derek Felipe de Campos
  • Boris Marioni
  • Marcele Cunha Ribeiro do Valle
  • Josilene Pereira do Nascimento
  • Renan Gomes do Nascimento
  • Raize Castro Mendes
  • Tiago Henrique da Silva Pires
  • Cristhiana Paula Röpke
  • Luiz Renato de França
  • Vera Maria Fonseca de Almeida e Val
  • Beatriz Ronchi Teles
  • Rosseval Galdino Leite
  • Selma de Jesus Cobra

Programação

08h00 Credenciamento
Local: Auditório da biblioteca do INPA
09h00 - Beatriz Ronchi Teles, Cláudia Pereira de Deus Cerimônia de Abertura
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abordará os cursos de Pós Graduação do INPA, com ênfase no de Biologia de Água Doce e Pesca Interior, conhecimento gerado, formação de recursos humanos, e a relevância da execução do II Simpósio de Biologia e Pesca em Água Doce.

10h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
10h15 - Luiz Renato de França Espermatogênese e transplante de espermatogônias tronco em peixes
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abordará espermatogênese e transplante de espermatogônias tronco em peixes.

11h15 - Alany Pedrosa Gonçalves Hidrelétricas no rio Xingu: o que perdemos com Belo Monte
Local: Auditório da biblioteca do INPA

Essa palestra abordará a contrução da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, PA, no rio Xingu, e seus principais impactos tanto antrópicos como para a fauna em geral.

12h15 Intervalo para almoço
Local: Escolha do participante
14h00 - Fabiane Ferreira de Almeida Assembleias de algas perifíticas como bioindicadores de qualidade ambiental do baixo rio Negro
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abordará o papel da algas perifíticas como bioindicadores de qualidade ambiental no rio Negro, AM.

15h00 - Vera Maria Fonseca de Almeida e Val O papel da mulher na Ciência
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abodará o papel da mulher na Ciência.

16h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
16h20 - Cláudia Pereira de Deus, Selma de Jesus Cobra, Vera Maria Fonseca de Almeida e Val Desafios e Dificuldades na Pós-Graduação
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A mesa redonda abordará principais desafios, pressões e dificuldades vivenciados pelos que passam por todas as etapas da pós-Graduação.

A mesa redonda contará com as apresentações das professoras Msc. Semla de Jesus Cobra, com a seguinte palestra: "Espelhos da Formação" e com apresentação da Dra. Cláudia de Deus "PPG BADPI: conquistas e desafios"

 

09h00 - Adalberto Luis Val Peixes da Amazônia: desafios ambientais
Local: Auditório da biblioteca do INPA

Investigação das adaptações biológicas dos peixes às mudanças ambientais, tanto as naturais como antrópicas.

10h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
10h15 - Bruce Rider Forsberg Potencial impacto de novas hidreletricas andinas sobre o ecossistema fluvial amazônico
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abordará a implantação de novas hidrelétricas na região norte dos Ande e os princiais impactos sobre o ecossistema amazônico.

11h15 - Marcele Cunha Ribeiro do Valle Golfinhos da Amazônia
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abordará os golfinhos amazônicos.

12h15 Intervalo para almoço
Local: Escolha do participante
14h00 - Urbano Lopes da Silva Júnior Ecologia Pesqueira na Amazônia: perspectivas e múltiplas hipóteses
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A palestra abordará as perspectivas de métodos quantitativos para o manejo da pesca na Amazônia brasileira

15h00 - Valéria Nogueira Machado Estruturação geográfica e diversidade subestimada de peixes amazônicos
Local: Auditório da biblioteca do INPA

Através da análise de mais de mil DNA barcodes de peixes distribuídos ao longo da América Sul descobriu-se uma diversidade subestimada de espécies ainda desconhecidas pela ciência.

16h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
16h20 - Lúcia Helena Rapp Py-Daniel, Rafaela Priscila Ota, Alessandro Gasparetto Bifi, Cristina Cox-Fernandes Ictiofauna Amazônica: diversidade e descobertas
Local: Auditório da biblioteca do INPA

A mesa redonda abordará as principais ordens de peixes que ocorrem na bacia amazônica, bem como números relacionados à composição de cada uma, e o trabalho contínuo de descrição de novas espécies, gêneros e até famílias de peixes realizadas por pesquisadores do INPA.

Será coordenada pela Dra. Lúcia Helena Rapp Py-Daniel, curadora da coleção de Peixes. Composta pelas seguintes palestras:

- Tarumanidae: nova família de Characiformes - Dra. Lúcia H. Rapp Py-Daniel

- Siluriformes: bagres e cascudos - Dr. Alessandro Gasparetto Bifi

- Characiformes: riqueza e desafios que dificultam a taxonomia - Dra. Rafaela Priscila Ota

- Dimorfismo sexual em Apteronotidae - Dra. Cristina Cox Fernandes

08h00 - Thatyla Luana Beck Farago, Marina Carmona Hernandes, Derek Felipe de Campos, Camila Saraiva dos Anjos A vida como ela é: peixe
Local: Laboratório do BADPI

Descubra o peixe por dentro! Aprenda sobre suas atividades e interações em um minicurso multidisciplinar que abordará aspectos da fisiologia, alimentação, reprodução e parasitismo. 

Número de vagas: 30 participantes.

Carga horária: 8 horas.

08h00 - Cárlison Silva de Oliveira, Isabel Matos Soares, Shizuka Hashimoto Confecção de mapas de distribuição de espécies
Local: Auditório BADPI

A elaboração de mapas vai além da “simples” representação cartográfica de uma área, podendo ser  específico para cada tipo de análise. Aqui, trabalharemos principalmente com a elaboração de mapas de distribuição espécies.

Durante o mini-curso, serão abordados: (1) importância, aplicação e tipos de mapas; (2) importância da coleta de dados e anotações em campo; (3) planilhamento dos dados; (4) tipos de programas utilizados para a elaboração de mapas; (5) edição de mapas.

Observação: o mini-curso será teórico-prático sendo, portanto, necessário que o participante traga seu computador. Além disso, será necessário que os participantes já tenham os programas instalados (segue abaixo a lista e os links de onde poderão ser realizados os downloads).

Os participantes podem trazer dados que possibilitem a elaboração de mapas (pode ser referente à monografia, dissertação, tese…).

Google Earth: https://www.google.com/earth/download/ge/

Quantum Gis: http://www.qgis.org/en/site/

Número de vagas: 30 participantes.

Carga horária: 8 horas

08h00 - Josilene Pereira do Nascimento, Edinaldo Nelson dos Santos-Silva, Renan Gomes do Nascimento, Raize Castro Mendes Microinvertebrados aquáticos e algas: como e para que estudá-los
Local: Sala de aula BADPI

O minicurso abordará uma introdução aos microinverterbados aquáticos, bem como as pesquisas realizadas com esses organimos.

Número de vagas: 15 participantes.

Carga horária: 8 horas.

10h00 Coffee Break
Local: Copa em frente ao auditório do BADPI
12h15 Intervalo para almoço
Local: Escolha do participante
14h00 - Sergio Santorelli Junior Criando e Editando Gráficos no R
Local: Sala de aula GCBEV

O principal objetivo desse minicurso, será aprender como criar e editar gráficos no R. Gráficos são importantes ferramentas para serem utilizados na hora de explorar algum conjunto de dados, ou no momento da publicação de um artigo. Durante o minicurso, serão apresentadas as principais ferramentas (funções e argumentos) que são utilizadas para construção e edição de gráficos no R. O curso será totalmente prático e será mais vantajoso para os inscritos que já possuem algum conhecimento sobre como programa R funciona. Esse não é um curso de introdução ao R.

Número de vagas: 30 participantes.

Carga horária: 4 horas.

16h00 Coffee Break
Local: Copa em frente ao auditório do BADPI
09h00 - Rosseval Galdino Leite A importância do estudo do ictioplancton para a ecologia e ictiologia
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará a importância do estudo do ictioplancton para a ecologia e ictiologia.

10h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
10h15 - Geraldo Mendes dos Santos, Urbano Lopes da Silva Júnior Relação entre Ciência e Filosofia: o exemplo de Aristóteles, patrono da Ictiologia
Local: Auditório do bosque da Ciência

Os primeiros estudos sobre peixes foram desenvolvidos por Aristóteles, há mais de 2.350 anos. Por que, mesmo sendo considerado Patrono da Ictiologia e da Biologia, ele nem é citado nos compêndios dessas ciências, enquanto é cultuado como baluarte nas obras de Filosofia? - Incompreensão? Injustiça? Deliberada demarcação de territórios acadêmicos? Algumas considerações sobre a emblemática figura de Aristóteles serão apresentadas nessa Mesa Redonda. O objetivo é fazer com que o exemplo desse sábio grego possa servir de inspiração a um conhecimento mais unificado, isto é, a uma Filosofia mais “cientificista” e a uma Ciência mais “filosofante”.

11h15 - Boris Marioni Conservação de Crocodilianos Amazonicos
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará principalmente a conservação de Crocodilianos Amazonicos baseada em estudos no Instituto Piagaçu.

12h15 Intervalo para almoço
Local: Escolha do participante
14h00 - Thatyla Luana Beck Farago Detritivoria: eficiência digestiva ao consumir um recurso pobre em energia.
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará a fisiologia digestiva aplicada aos aspectos ecológicos e evolutivos de peixes.

15h00 - Sidineia Aparecida Amadio Variações temporais dos parâmetros reprodutivos em peixes
Local: Auditório do bosque da Ciência

A apresentação abordará as variações temporais dos parâmetros reprodutivos em peixes

16h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
16h20 - Cristhiana Paula Röpke O que 17 anos de monitoramento da fauna de peixes no encontro dos rios Negro e Solimões nos revelam sobre a assembleia de peixes na várzea amazônica
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará os principais resultados que têm sido gerados com o Projeto Catalão, relizado no complexo de lagos do Catalão, no município de Iranduba, incluindo artigos independentes, teses e dissertações que foram e estão sendo encaminhados pelo mesmo.

17h10 - Tiago Henrique da Silva Pires Especiação ecológica em um peixe Amazônico: conectando filogeografia e estudos comportamentais
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará principais resultados obtidos com relação à especiação ecológica em um peixe Amazônico: conectando filogeografia e estudos comportamentais.

09h00 - Marcela dos Santos Magalhães Determinação sexual e diferenciação gonadal em Quelônios
10h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
10h15 - Camila Cherem Ribas Biogeografia e Conservação de Aves Amazônicas
Local: Auditório do bosque da Ciência

Nesta palestra serão abordados os principais padrões e processos biogeográficos amazônicos.

11h15 - Diogo Alexandre de Souza Conservação do Peixe-boi da Amazônia: Desafios e Perspectivas
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará os principais desafios e perspectivas na conservação do peixe boi na Amazônia.

12h15 Intervalo para almoço
Local: Escolha do participante
14h00 - Philip Martin Fearnside Impactos das hidrelétricas na Amazônia e a tomada de decisão
Local: Auditório do bosque da Ciência
15h00 - Edinaldo Nelson dos Santos-Silva Importância do alimento vivo para o desenvolvimento da aquicultura regional
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará a importância do alimento vivo para o desenvolvimento da aquicultura regional

16h00 Coffee break
Local: Auditório da biblioteca do INPA
16h20 - José Erickson Alves Silva Tartarugas, sexo e evolução
Local: Auditório do bosque da Ciência

A palestra abordará "sexo" e as suas nuances como assunto principal, usando as tartarugas como modelo animal.

17h30 - Geraldo Mendes dos Santos Recado "amazônico” aos Jovens Biólogos de Água Doce
Local: Auditório do bosque da Ciência

Muitos acadêmicos, gestores e até escritores tem deixado seus recados aos jovens. Rainer Maria Rilke foi o principal deles, com suas famosas cartas a um jovem poeta. Inspirado em alguns desses recados edificantes, a presente palestra visa exortar os jovens cientistas, especialmente os biólogos de água doce, para que possam desenvolver uma ciência comprometida com as instituições, mas sobretudo com a sociedade e consigo mesmos. Afinal, ciência para que e para quem?

Edições Anteriores

Local

Auditório da biblioteca do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - 69067-375, Avenida André Araújo, 2936, Petrópolis, Manaus, Amazonas

Organizador

Cláudia Pereira de Deus, Rafaela Priscila Ota e Alany Pedrosa Gonçalves

A Dra. Cláudia Pereira de Deus é formada em Biologia Marinha pela Faculdade de Biologia e Psicologia Maria Thereza (1985), possui mestrado em Biologia de Água Doce e Pesca Interior pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1992) e doutorado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (1999). Foi coordenadora geral do Instituto Piagaçu no período de 2004 a 2012. É pesquisadora titular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia- INPA e professora orientadora de mestrado e doutorado no programa de Pós-graduação em Biologia de Água Doce e Pesca Interior do INPA. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Comunidades e Biologia da Conservação, atuando principalmente nos seguintes temas: peixes, ecologia trófica, comunidade de peixes, desenvolvimento sustentável da Amazônia. Atualmente é a coordenadora do programa de pós graduação PPGBADPI. A Dra. Rafaela Priscila Ota possui graduação em Ciências Biológicas (2007) e mestrado em Ciências Ambientais (2010), pelo programa de pós-graduação em Ecologia em Ecossistemas Aquáticos Continentais, ambos pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), e título de doutora em Ciências Biológicas pelo programa de pós -graduação em Biologia de Água Doce e Pesca Interior do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Atualmente é pós-doutoranda e pesquisadora colaboradora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Sistemática e Taxonomia, atuando principalmente nos seguintes temas: biogeografia, ecologia e sistemática de peixes neotropicais. Durante o desenvolvimento de suas pesquisas sempre atuou na organização, manutenção e atualização das coleções ictiológicas em que atuou (NUP e INPA). A Msc. Alany Pedrosa Gonçalves possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2008) e mestrado em Ecologia Aquática e Pesca pela Universidade Federal do Pará (2011). Tem experiência na área de Ecologia e taxonomia de peixes, com ênfase em coletas de campo, atuando principalmente nos seguintes temas: rio Xingu, peixes ornamentais, monitoramento, investigação taxonômica e inventário.